O medo da perda tem muito a ver com a ilusão de posse, né? Só temos medo de perder aquilo que acreditamos nos pertencer… inclusive pessoas e animais!

Quando entendemos que nada nos pertence e que as pessoas, os animais e as coisas passam por nossas vidas pelo exato tempo necessário pra nos nutrir e nos ajudar a experienciar a vida, nós também passamos a olhar pra perda (e pra morte) como um acontecimento natural, inevitável e também de aprendizado.

Os bichinhos, apesar de acharmos que nos pertencem, têm um papel que vai muito além do que podemos compreender. Eles não surgem pra que se tornem parte de quem somos. Eles cruzam nossos caminhos justamente pra nos ensinar sobre amar sem possuir, cuidar sem cobrar, nutrir sem esperar nada em troca.

Eu aprendo isso com a Eve todos os dias e sei que seria um egoísmo tremendo se chegasse a hora de ela partir e eu pedisse pra ela ficar!

Os animais estão aqui a trabalho! Eles estão aqui acordando dia após dia com uma missão muito bem estabelecida e muito forte, que exige deles muito mais do que podemos conceber! Por isso eles duram tão “pouco”! Porque o trabalho deles envolve consciência, amor incondicional, estado de alerta e proteção (física e espiritual) o tempo todo.

Eles cansam também. Mas diferente de nós que encontramos formas de desconectar do trabalho, tiramos férias, viajamos, vemos uma série no Netflix, a missão deles é trabalhar arduamente durante toda sua vida!

Quando olhar pro seu bichinho de estimação e ver que está chegando a hora de ele ir, ao invés de pedir pra que ele fique mais, agradeça-o genuinamente por todo amor incondicional, por toda proteção… e por todos os ensinamentos que ele te trouxe ao longo dessa curta vida!
Ele te ama mais do que a si mesmo. Esse é o trabalho dele!

O seu trabalho é compreender que o apego é tão nocivo quanto a indiferença…

Paula Boschi

Deixá-lo ir sem que carregue a culpa da dor que você sentirá ao perdê-lo é o ato mais profundo de amor que se pode ter pra retribuir toda uma vida de dedicação, lealdade e serviço!

Escrevo isso com lágrimas nos olhos porque quando vejo a Eve sofrendo, com dor ou algum incômodo que eu não possa evitar, só o que peço é que ela não sofra! Seja estando ao meu lado ou onde quer que ela precise estar!

O medo da morte de alguém querido (seja esse alguém um animal ou uma pessoa) é, numa visão ampla, apenas o medo da perda do controle.

Evitar a morte é como dar nó em pingo d’água: você pode até tentar, mas jamais conseguirá!

Paula Boschi

E se você que está lendo esse post tem um bichinho de estimação e sofre só de pensar que um dia ele partirá, pare por uns instantes! Dê nele um abraço apertado e diga, com todo seu coração, que ele está livre pra ir quando sentir que é hora… e que você vai amá-lo com todas as suas forças até o fim dos seus dias!

Do meu coração apertado pro seu,

Paula Boschi

Tranquilize
🤎

Publicado por:Tranquilize

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.